segunda-feira, 26 de junho de 2017

E ele já vai com as próprias pernas...


É impressionante como mãe vive passando por uns dilemas! Até bem pouco tempo eu reclamava de ter que parar tudo o que estava fazendo para atender ao pedido do Miguel para eu ir limpar a bunda! Às vezes eu estava até almoçando e, no começo, morria de nojo, confesso! Depois fui até me acosumando, sem querer depois abandonar o prato! (risos) E agora tenho reclamado de ele demorar demais no banheiro e quase acabar com o rolo de papel higiênico, usando contra mim o conselho que eu dei de "enquanto estiver saindo sujeirinha, vai passando"... e pior que ele parece ver sujeira até onde não tem mais! Eis o problema! (risos) 

No final, claro, ainda me chama, e eu tenho que largar o que estiver fazendo... para não mais limpar a buzanfa dele, mas para inspecionar se está tudo limpo por lá, na mais perfeita ordem! E geralmente está, graças a Deus! 

Também tem escovado os dentes sozinho, na minha frente, claro, se não fica lá o dia todo e acaba com toda pasta de dente do planeta... e acontece a mesma coisa em se tratando de sabonete (líquido, cujo vidro ele acaba em menos de uma semana, para o meu desespero, mas ainda é melhor do que tentar usar em barra, que ele consegue esfarelar e entupir a pia!). Perde a noção do tempo lavando as mãos e os braços, e eu sempre o chamo de "Lelei", pois é igualzinho ao avô paterno nesse sentido, e olha que nem convivem!

Há umas duas semanas, mais ou menos, cismou também de tomar banho sozinho... e aí tenho que controlar, se não ele alaga o banheiro (até porque o nosso até hoje não tem box) e ainda acaba com o xampu e com o condicionador... fica ali dias, que nem um pato! Nunca vi gostar tanto de uma água! 

Acho engraçada essa necessidade dele de ser autônomo, independente, e vejo tudo de forma natural, saudável, positiva, com orgulho e tal, mas, no fundo, há uma certa perda implícita em tudo isso... parece que estou perdendo espaço na vida dele... por mais que seja por um ótimo motivo, e sei bem que a gente cria filho para o mundo e não para debaixo da nossa saia (ou vestido, no meu caso, já que odeio saia! he he he). Metáforas à parte, é bom saber que ajudo na construção desse ser que, dia após dia, confia mais e mais nas suas próprias pernas... 

Que ele aceite as minhas nas caminhadas, lado a lado, diárias... cheias de orgulho e amor! 

(Andreia Dequinha - mãe do cada dia mais independente Miguel)

Um comentário:

  1. Texto lindo!!! ... a independência chegando e mudando muitas coisas! Fase muito importante, aliás, todas têm a sua importância!! Tudo muito lindo!!! Bjos

    ResponderExcluir

O que lhe veio à mente depois de ler este texto?!? Queremos muito saber!!! Comente!!! Obrigada!!!